Em busca de jovens talentos com brilho nos olhos Inscrições para o Novo Programa Reciclar contabilizam mais de 200 jovens

O ano está quase no fim. Antes de nos despedirmos de 2016 e brindarmos o ano novo, uma pausa para celebrar as conquistas, desafios e transformações, que fizeram deste ano tão especial para a história do Reciclar! Um agradecimento especial aos nossos parceiros, padrinhos, mantenedores e clientes que nos deram um importante voto de confiança ao apoiar nossas atividades, adquirir produtos, fazer doações, fornecer serviços e empregar ex-jovens. A cada um de vocês, muito obrigado por viabilizarem do nosso propósito de Desenvolver Potenciais e Inspirar Transformações Sociais.

Formatura, o início de um futuro promissor [+]

Foi neste espírito de celebração que o Instituto Reciclar realizou a cerimônia de formatura dos jovens atendidos em 2016. Reunimos os jovens e seus familiares, educadores e colaboradores do Reciclar em uma noite de festa e muita alegria no CEU Jaguaré. “A Formatura de 2016 é única, porque não somos só nós que estamos mudando, o Instituto está mudando junto”, disse a jovem Ana Carolina Silva em seu discurso como oradora da turma. “Realmente nós mudamos e quantas coisas nós vivemos juntos! Encomendas e trabalhos a serem entregues no prazo, comprometimento, responsabilidade, pontualidade, reconhecimento e, principalmente trabalho em equipe”.

O evento foi organizado pelos próprios jovens (com o apoio da equipe educacional) e contou com a releitura de clássicos da literatura, como Machado de Assis, Luís Fernando Veríssimo e Miá Couto pelos jovens. Contos destes e de outros autores foram transformados em curtas-metragens produzidos e editados pelos jovens. “Produzir o curta foi algo muito proveitoso e divertido! Todo o processo foi especial, as leituras para seleção do conto, a criação do roteiro, a definição do cronograma, a decisão dos protagonistas, a criação do figurino, as gravações e a edição do vídeo”, conta a jovem Janaína Couto. O resultado do curta produzido pelo grupo da jovem, No Início (adaptado da obra da Luís Fernando Veríssimo), está disponível aqui

Mobilização e Divulgação [+]

Durante os meses de inscrição, a equipe do Reciclar não mediu esforços para disseminar o Novo Programa: foram uma série de apresentações e ações de comunicação. “Como esta é a primeira seleção para o Novo Programa, abrimos diferentes frentes de divulgação para alcançar os jovens elegíveis”, explica Luciano Maresca, diretor de Marketing. “Envolvemos os jovens que estão no Reciclar atualmente, os egressos, projetos sociais parceiros, integrantes da Rede por um Jaguaré mais Feliz e representantes de 30 escolas estaduais da zona oeste de São Paulo”, completa.

As ações de comunicação receberam o reforço de doze jovens do Reciclar, que ajudaram a definir estratégias e a realizar ações de difusão e conscientização, principalmente junto às escolas. O grupo fez apresentações presenciais para turmas do 1º ano em 12 escolas da zona Oeste e também participou da organização de um encontro na sede do Reciclar no último dia 22. Na ocasião, a equipe do Reciclar e do Instituto Elos receberam interessados em participar do Novo Programa e seus responsáveis para tirar dúvidas.

Dia D – Jovens, seus pais e responsáveis participam de atividades e tiram suas dúvidas sobre o Novo Programa Reciclar
O futuro se escreve agora! Primeira turma de jovens do Novo Programa Reciclar inicia atividadess

Um novo capítulo da história de sucesso do Reciclar começou a ser escrito no início de março. No dia 6, às 14h, a primeira turma de jovens do Novo Programa Reciclar foi recebida em nossa sede - totalmente reformada - para o início de um futuro de sucesso! “Este é um momento de entusiasmo e celebração para todos nós”, afirma Luiz Augusto Candiota, Diretor Presidente do Reciclar. “O início das atividades materializa todo o esforço e dedicação da equipe em formatar um programa envolvente, dinâmico e transformador”, completa.

No primeiro dia de atividades, os jovens participaram de uma roda de conversa com Candiota, Luciano Maresca, diretor de Comunicação, e a equipe do Reciclar, que dividiram com o grupo experiências pessoais e profissionais. Durante o bate-papo, os jovens contaram alguns de seus sonhos e falaram sobre as expectativas com relação ao Novo Programa Reciclar.

Os jovens que já conheciam a sede se surpreenderam com o resultado final da reforma. “Tudo ficou maravilhoso! Adorei a estante, quantos livros! Até um senhor que passou na frente do Reciclar parou para admirar”, conta Beatriz Lima, jovem atendida pelo Reciclar desde 2016.

Além de mais de mil obras literárias, os jovens também tem acesso a uma pequena cinemateca, jogos e quebra-cabeças. “Pensamos em facilitar o acesso ao nosso acervo, deixando-o exposto e disposição dos jovens, assim como o acesso a computadores e internet”, explica a Coordenadora Educacional, Mary Ellen Ferreira Nascimento.

Nos próximos dois anos, as atividades serão direcionadas ao empoderamento e autoconhecimento dos jovens, despertando sua autoconfiança e desenvolvendo aspectos como empreendedorismo, trabalho em rede, espírito colaborativo, inovação e gestão de projetos. Com esta metodologia, a formação dos jovens engloba três dimensões – profissional, social e pessoal.

O futuro de sucesso da primeira turma de jovens do Novo Programa Reciclar já começou!

Mãos na massa! Saiba tudo o que rolou nos primeiros meses do Novo Programa

O tema Consumo é o primeiro a ser trabalhado pelos jovens nas Oficinas Criativas de Soluções (OCS), carro-chefe do Novo Programa Recicla e que estimula o aprendizado na prática, de modo que os participantes desenvolvam habilidades e competências relacionadas à vida em sociedade e ao mundo do trabalho.

A partir de questões como “Por que consumimos tanto? Quanto tempo nosso planeta resistirá se mantivermos este nível de consumo? Você é o que você consome? Quais são, de fato, nossas necessidades?” os jovens assistiram a comerciais, filmes e realizaram debates a fim de entender como os nossos hábitos de consumo se relacionam a costumes e tradições. “Sem que a gente perceba, acabamos sendo influenciados pela mídia e consumindo coisas que, nem sempre são necessárias”, avalia a jovem Larissa Pires.

Em casa a mudança de comportamento já é visível, como conta Nellington Costa, pai do jovem Daniel. “O Reciclar está abrindo a cabeça do meu filho. Antes ele deixava as luzes acessas, a TV ligada e não se importava muito com isso. De uns tempos pra cá, ele não só desliga tudo, como também cobra essa postura da gente”.

Além de ser trabalhado nas Oficinas Criativas de Soluções, o tema Consumo está servindo como ponto de partida das Oficinas de Suporte, como nos Diálogos, onde os jovens, mediados por um psicólogo, discutem as relações de consumo influenciam questões de identidade e convívio social.

Quartas de encontros, cultura e arte Atividades especiais estimulam jovens a ampliarem seus horizontes

No Novo Programa Reciclar, as quartas-feiras serão o dia no qual rotina da semana é quebrada com uma programação diversificada: Cineclube, Clube de Leitura, Bate papo com um visitante e Excursão Cultural. O objetivo é ampliar o universo cultural, pessoal e profissional dos jovens, bem como propiciar o convívio dos participantes em ambientes menos formais e dar a oportunidade para que aprendam a transitar e a sentirem-se no direito de desfrutar dos espaços da cidade.

Fique por dentro do que rolou nas primeiras Atividades Especiais:

Cineclub [+]

- Cinco Graças, filme que mostra sobre as condições das mulheres na Turquia a partir da história de cinco irmãs. Proibidas de frequentar a escola e forçadas a aceitar casamentos arranjados, elas lutam para recuperar a liberdade perdida.

- Preto contra Branco, documentário que discute o preconceito racial no Brasil usando como referência uma partida tradicional de futebol de várzea com moradores de dois bairros de São Paulo.

Após assistirem aos filmes, os jovens participam de debates que trazem as questões apresentadas nas telas para as realidades em que estão inseridos.

Clube de Leitura [+]

No primeiro Clube de Leitura do ano, os educadores apresentaram aos jovens seus livros favoritos, fizeram uma leitura conjunta de alguns trechos das obras e contaram sua relação com a leitura.

Com acompanhamento dos educadores e orientações previamente planejadas. Os jovens leram o livro Nu, de botas do Antônio Prata. Em Nu, de botas, Antônio Prata revisita as passagens mais marcantes de sua infância.

Ao final da leitura compartilhada, os jovens, inspirados pelas memórias do autor, narraram suas memórias da infância e publicaram no facebook com a hashtag #memoriasdebotas.

Bate papo com visitante [+]

O gestor ambiental Jonas Lessa, sócio fundador da Retalhar, negócio social de logística reversa têxtil que dá destino e transforma resíduos de tecidos (como uniformes usados) em matéria-prima para outros produtos em vez de deixar que sigam para aterros ou para a incineração, esteve no Reciclar para contar aos jovens um pouco da sua trajetória inspiradora.

Excursões culturais [+]

O grupo de jovens do Novo Programa já realizou duas saídas culturais, uma para o MASP – Museu de Arte de São Paulo e outra para o MAM – Museu de Arte de São Paulo. Durante as visitas, jovens e educadores fizeram reflexões sobre as obras e o sobre o espaço cultural.

“Educar exige tempo” Entrevista com Tereza Perez, nossa nova diretora educacional

Mesmo com a agenda sempre repleta de compromissos profissionais, Tereza Perez, nova diretora educacional do Reciclar, sempre encontra um tempo livre para as suas maiores paixões: o casal de filhos e suas duas netas que, como ela mesma define, são absolutamente maravilhosas! Cozinheira de mão cheia, sempre que pode reúne famílias e amigos em volta da mesa e não abre mão de uma boa leitura.

Com mais de 30 anos de profissão, a vocação de Tereza para a pedagogia não nasceu no ambiente formal da educação, mas através da relação afetuosa com uma professora particular, que a inspirou por toda a sua carreira. Profissional reconhecida, Tereza é especialista em educação matemática e investimento social privado, a nova diretora educacional já atuou como professora de Educação Infantil e Ensino Fundamental e formadora de professores em diversas instituições, como Colégio da Gávea e Escola da Vila e foi uma das coordenadoras do Parâmetros Curriculares Nacionais do EF 1 e 2 e dos Parâmetros em Ação.

Ao lado dos demais diretores da organização, Tereza traz sua ampla experiência como pedagoga nos setores público e privado para somar forças e contribuir para a consolidação do Novo Programa Reciclar. Na entrevista abaixo, você conhece mais da nossa nova diretora educacional:

Qual a sua maior motivação para atuar como educadora?
Com certeza a possibilidade de transformação social. Essa motivação começou na minha infância. Acho que sempre fui meio rebelde, no sentido de querer transformações, mudanças, uma vida melhor. Nunca me conformei com a desigualdade social. Eu sempre tive essa raiz, mesmo antes de fazer pedagogia.

Durante a minha infância algumas experiências foram marcantes nesse sentido, como as aulas particulares que tive com uma professora aposentada, a D. Adozinda. Eram os tempos da ditadura e, com a reforma nas escolas públicas proposta pelos militares, eu perdi o encanto pelo ambiente escolar. Matava aulas na biblioteca e, com notas baixas, acabei ficando de segunda época. Foi quando meus pais contrataram a D. Adozinda e tudo começou a mudar. Ela tratava a gente com um carinho imenso, me ensinou coisas que caiam na prova, mas também valores. E eu me apaixonei com esta forma de educar e acabei criando uma ligação muito forte com a educação.

Quais as lições mais importantes que você aprendeu sobre educação em ao longo de sua carreira?
Ao longo da minha carreira como educadora aprendi muito o exercício da empatia, a me colocar no lugar do outro para entendê-lo. Aprendi que o ato de educar demanda tempo para transformação, além de muito estudo. A educação não se faz de uma hora para outra. Ensinar não é fácil, não é explicar. Ensinar a pensar, a ser, a conviver, é preciso tempo.

A relação com as pessoas é absolutamente imprescindível. Cuidar do outro é fundamental para que possamos educar, no sentido mais pleno da palavra. No começo da minha vida profissional, eu sabia o que era preciso, mas a prática é diferente. Aprendi que não se deve chegar ditando regras, mas estimular o movimento de transformação e a busca pela autonomia. Ensinar a pensar, a refletir, a olhar cada aluno e ver o cada um precisa, é o que faz a diferença. É difícil, mas dá pra fazer.

Desde o início da sua carreira como educadora até os dias hoje, quais as principais mudanças no perfil dos jovens?
Hoje há uma incorporação de boa parcela dos jovens no processo de educação formal, o que não existia antes. A escola pública era para a elite. A democratização do ensino, a internet, as redes sociais, o consumo, o mercado de trabalho mudaram completamente o perfil dos jovens e das escolas.

Como consequência, o ambiente escolar hoje é muito mais diverso, assim como são as demandas individuais e os desafios dos educadores que estão em sala.

Como o Novo Programa Reciclar pode ajudar a enfrentar aos desafios para uma educação de qualidade diante da mudança no perfil dos jovens?
O que estamos fazendo hoje no Reciclar é incluir o ponto de vista pessoal dos jovens na construção do modelo educativo. Assim é possível desenvolver competências para o trabalho e para a vida, a partir da individualidade de cada jovem.

Todo o cuidado que o Novo Programa tem em relação à construção do projeto de vida dos jovens, com os trabalhos em grupo, os diálogos individualizados, a atenção para a ampliação do universo cultural, da aprendizagem de línguas, das matemáticas, do uso de tecnologia, certamente terá bons resultados para a vida de cada um e do grupo. O Novo Programa tem uma preocupação muito grande para que as propostas façam sentido para os jovens, que gerem vínculo com o conhecimento.

Tudo isso deveria ser comum em uma escola, mas não é. Como o Reciclar não é um ambiente escolar, temos a liberdade de propor uma nova estrutura, um novo olhar para a formação e desenvolvimento dos jovens. Porque o jovem precisa ter condições para fazer as melhores escolhas, para escolher do que quer viver, onde viver, como viver. É este processo que o Novo Programa propõe, o da liberdade de escolha. Escolha de tipo de vida e escolha profissional.

Quantas profissões existem? Quantas profissões ainda vão surgir? Tudo está mudando, então precisamos formar indivíduos que tenham critérios para escolher, que saibam resolver e propor problemas, pois assim, eles poderão criar o que quiser; O Novo Programa Reciclar vem para contribuir no desenvolvimento dessas competências.

O que te levou a aceitar o convite para assumir a diretoria educacional do Reciclar?
Desde o começo do processo de elaboração do modelo educativo proposto pelo Reciclar eu vi muito cuidado e muita seriedade, o que é muito difícil de se ver. O que é mais comum é a gente ser chamado para fazer projetos dentro de um escopo determinado “prazo curto, custo baixo e altos resultados”; Com o Reciclar, foi diferente.

Tivemos tempo. Um ano para elaborar o modelo educativo, que foi super discutido, estudado, revisto e refeito, de forma comprometida com o resultado. Neste processo, estabelecemos uma parceria positiva, respeitosa e séria. Então, tivemos mais um ano para rechear o modelo, para definir como aquelas ideias iam se concretizar na prática. O plano político-pedagógico que o Reciclar tem hoje é único. É um documento vivo, que tem flexibilidade, que serve para que estimular o pensamento dos educadores.

Acho que a condução de todo esse processo me encantou. Gera prazer em trabalhar... ver as pessoas tão envolvidas, tão comprometidas. A diretoria dá um tom excelente para o trabalho em equipe, de ouvir o outro, de conduzir de forma clara, com objetivos definidos. Essa seriedade e esse compromisso do Reciclar me fizeram aceitar a proposta.

Qual a sua expectativa em relação ao Novo Programa Reciclar?
Minha expectativa maior é a de que os jovens assumam o Novo Programa como deles e contribuam, de fato, para que o projeto seja feito, refeito e melhorado. Isso significa que os jovens tenham sucesso no percurso proposto pelo Programa. O compromisso de todos é acertar, o que significa que proporcionar que estes jovens tenham uma vida melhor, com opções de escolha, que tenham a possibilidade de ver o mundo com olhar mais amplo, que possam se posicionar de uma maneira flexível e não sectária, que aprendam a refletir sobre o que, o como, o porque e o para que e quando agir de uma forma, ou de outra.

Diretoria Reciclar:

Nossos diretores são nomeados pelos conselheiros e exercem suas funções como voluntários. O grupo é responsável por acompanhar a execução das atividades do Reciclar, liderando as equipes na execução do planejamento estratégico e no propósito do Reciclar de Desenvolver Potenciais e Inspirar Transformações Sociais.

A partir de suas áreas de conhecimento, os diretores contribuem para o levantamento de oportunidades de projetos e parcerias, bem como pelo relacionamento com agentes financiadores, definição das políticas de captação de recursos, fomento do networking e de articulações em busca de assegurar o desenvolvimento sustentável do Reciclar.

Empreendedorismo em foco Jovens formados em 2016 assinam exposição Corte & Recorte

O talento dos jovens fotógrafos da turma de 2016 do Instituto Reciclar está dando o que falar!

Nos últimos dias, a exposição Corte & Recorte – Olhar Empreendedor, que reúne fotografias do grupo sobre histórias empreendedoras de sucesso, foi tema de reportagens na TV Cultura e na TV Gazeta, confira:

A mostra Corte & Recorte – Olhar Empreendedor é resultado do projeto homônimo, realizado através da Lei Rouanet com o patrocínio da Cielo, no qual 30 jovens registraram histórias empreendedoras de sucesso após um processo de formação sobre o tema que incluiu um curso de fotografia, palestras, exposições e debates.

O resultado é esta surpreendente mostra que apresenta, de maneira singular, sentimentos e emoções presentes na vida de um empreendedor, na visão dos jovens que os retrataram: perseverança, coragem, liberdade, visão, transformação, resiliência. “Todo o projeto foi pensado para que os jovens do Reciclar fossem os protagonistas da exposição e pudessem ampliar suas oportunidades de aprendizado, desenvolvimento e carreira”, conta Renata Ruggiero Moraes, diretora executiva da ONG.

A exposição, que já passou pelo Conjunto Nacional, fica em cartaz até o dia 12 de maio na estação Metrô Paulista e depois segue para a estação Metrô Faria Lima (13/5 a 2/6).

Você também pode votar na sua foto preferida pelo link: https://goo.gl/wcq1Su. Os autores das duas fotos mais curtidas ganharão um curso de fotografia na Escola Panamericana de Artes.

Seleção do Novo Programa estimula jovens a descobrirem seus potenciais Durante o processo, dias de troca, aprendizado e autoconhecimento

Nos últimos meses, o Reciclar promoveu, em parceria com o Instituto Elos, o processo de seleção para a primeira turma de jovens do Novo Programa Reciclar. “Desenhamos um processo de seleção que pautado pela colaboração entre os participantes e que possibilitasse autoconhecimento e transformação a todos eles”, conta Mary Ellen Ferreira, explica Educacional do Reciclar.

Durante o processo, os jovens foram estimulados a descobrir suas próprias habilidades, refletir como se comportam nas suas relações e como suas ações impactam no meio em que vivem. Todas as experiências eram relatadas pelos jovens em uma plataforma online. “Estes foram os melhores dia da minha vida. Esses desafios me deixaram muito animada, mal posso esperar para começar o Novo Programa Reciclar”, diz a jovem Thayná de Oliveira.

Além de etapas virtuais, o processo de seleção contou com dois encontros presenciais. O primeiro, em outubro, reuniu os jovens na Escola Estadual Architiclino Santos. Durante todo o dia, os participantes foram envolvidos em dinâmicas, reflexões e momentos de cocriação. No segundo encontro, realizado em novembro na Escola Estadual Augusto do Amaral, os participantes se reuniram para celebrar as conquistas e aprendizados colhidos durante o processo de seleção. Eles também foram convidados a construir do projeto de vida que gostariam de materializar para em um período de curto prazo (até 2 anos). “Assim, mesmo os jovens que não forem selecionados, sairão do processo com as bases para trilhar um caminho de sucesso”, destaca Mary.

Seleção [+]

Toda a jornada dos jovens foi acompanhada por um Comitê de Seleção, que analisou o perfil de cada um dos participantes e a sua evolução ao longo do processo de seleção. “Nosso desafio era encontrar os jovens conectados ao perfil Novo Programa, que tivessem desejo de ir além e estivessem dispostos a dedicar tempo e energia para ter uma formação sólida e voar alto”, afirma Priscila Pasqualin, diretora jurídica do Reciclar. “Esperamos que, com este processo, tenhamos contribuído para que todos os participantes descobrissem seus potenciais e talentos”, completa.

A divulgação dos jovens selecionados para o Novo Programa Reciclar será realizada até o final do ano. O início das atividades está previsto para março de 2017. Até lá, a sede do Reciclar será reformada para receber os jovens da primeira turma do Novo Programa Reciclar. Saiba mais clicando aqui

Mãos à obra! Faça parte da revitalização da sede do Reciclar e seja empreiteiro de transformações sociais

Com o encerramento das atividades de 2016 no início do mês, o Reciclar começou à reforma para revitalização da sua sede. De acordo com as arquitetas responsáveis pelo projeto, as obras vão transformar os 500m2 em um espaço que estimule e materialize princípios como o protagonismo, a colaboração e integração entre recursos físicos e virtuais. “Tudo foi pensado para expressar a riqueza do que será vivido no Novo Programa Reciclar; a nova sede será um local de criação e troca, que favorece a aprendizagem e o desenvolvimento dos jovens”, explica Renata Ruggiero Moraes, diretora executiva do Reciclar.

A tecnologia será fundamental nesse processo de aprendizagem, garantindo pesquisas, conexões com outros grupos, trocas de ideias, desenvolvimento e prototipagem . Por isso, o Reciclar está captando recursos para renovação dos equipamentos de informática a serem utilizados no Novo Programa Reciclar por meio de uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse.

A meta é captar R$ 33.900 até o dia 31 de dezembro. As primeiras doações já começaram a chegar, mas ainda há um longo caminho para atingir a meta. Faça parte! Doe e divulgue a nossa campanha entre seus amigos e contribua para formar jovens empreendedores engajados em promover mudanças positivas em suas vidas, no trabalho e na comunidade em que vivem.

Destinação dos recursos

11 3768-3607 www.reciclar.org.br Instituto Reciclar